×
Eleições 2020

Luciano Genésio dispara com 56% das intenções de voto em Pinheiro

O Instituto Escutec traz pela primeira vez pesquisa de intenção de votos na cidade de Pinheiro. Na corrida eleitoral, o candidato à reeleição, Luciano Genésio, aparece na frente 56% dos votos considerando o cenário estimulado. Sobre a perspectiva de vitória, o atual prefeito chega a 62% da opinião dos entrevistados sobre uma possível vitória.

O levantamento foi feito ouvindo 600 eleitores nos dias 10 a 12 de outubro e tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos. O registro da pesquisa é MA 05890/2020. O intervalo de confiança do levantamento da Escutec é de 90%. No cenário espontâneo, Luciano Genésio obteve 51% da opinião dos entrevistados. Em seguida aparece Dr. Leonardo Sá com 12%, Filuca com 11% e Cleia de Shalon e Filho de Coqueiro com 1% cada. (Veja o gráfico)

Já na simulação estimulada, a vantagem do atual prefeito é maior em relação aos seus adversários. Genésio aparece com 56% das intenções de voto. Dr. Leonardo Sá vem em seguida com 18%. Filuca obteve 15%, Cleia de Shalon, 3%, e Filho de Coqueiro, 2%. Sobre a perspectiva de vitória (quem o eleitor acredita que ganhará em 15 de novembro independente de seu voto), 62% dos eleitores disseram que a eleição será vencida por Luciano Genésio. Outros 6% afirmaram ser Dr. Leonardo Sá e 4%, Filuca. A vitória de Cleide da Shalon é acreditada por 1% dos ouvidos. (Veja o gráfico).

Rejeição


Os eleitores ouvidos na pesquisa Escutec também opinaram sobre o candidato que ele não votaria de forma alguma. Neste cenário de rejeição, Filuca tem 44%, Luciano Genésio, 24% e Dr. Leonardo Sá, 10%. Filho de Coqueiro tem 8/% de rejeição e Cleia da Shalon tem 2%. Nenhum dos candidatos foi a opção de 11% dos eleitores ouvidos e outros 1% não sabe ou não respondeu. Outro assunto abordado no levantamento diz respeito à mudança de voto nas eleições deste ano. Disseram que podem mudar de voto até as eleições 15% dos entrevistados enquanto outros 81% garantem que manterão o voto até dia 15 de novembro. Não sabe ou não respondeu somaram 4%.